quinta-feira, 5 de junho de 2014

6ª Confraternização de Adolescentes da Assembleia de Deus em Paragominas - Cong. Jeruel

Evento reuniu 450 pessoas na AD Paragominas

6ª Confraternização de Adolescentes

      A congregação Jeruel ligada à Assembleia de Deus em Paragominas (PA), liderada pelo pastor Carlos Lopes Vera Cruz realizou a 6ª edição da Confraternização de Adolescentes nos dias 31 de maio e 1º de junho. Segundo o dirigente da congregação e vice-presidente da igreja local, pastor Manoel Raimundo Colares da Silva, a celebração atraiu 450 pessoas que junto com o departamento celebrante, adoraram ao Senhor com júbilo nos dois dias de culto.
      O preletor convidado foi o presbítero Eduardo Araújo, um dos redatores do jornal Mensageiro da Paz (CPAD) e auxiliar na Assembleia de Deus em Bonsucesso (RJ), liderada pelo pastor Jaime Soares. O louvor ficou por conta da cantora Vanderlúcia Santos.
      O evento foi abrilhantado pela presença de fieis do templo-sede e outras congregações: Hermon, Betel, Hebrom, Monte Tabor, Monte Moriá, Rosa de Saron, Boas Novas, Jardim de Deus, Nova Sião, Betesda, Naftali e El-Shaday.
    O pastor Manoel Colares revelou a sua satisfação com os resultados do evento com os adolescentes. “Essa confraternização teve resultado edificante e proveitoso. Pudemos ver a harmonia entre os participantes além da ministração da Palavra de Deus”.
      Segundo a liderança local a manifestação do Espírito Santo foi notável durante a celebração ao Senhor, de modo que a Palavra de Deus foi ministrada e três pessoas receberam o Senhor Jesus como Salvador pessoal.
      O pastor Vera Cruz também ficou satisfeito com o desempenho dos adolescentes do setor. “Foi um pedaço do céu o que aconteceu na congregação Jeruel. A nossa igreja está a todo vapor”.

terça-feira, 27 de maio de 2014

PARABÉNS AO PR. MANOEL COLARES, VICE-PASTOR DA ASSEMBLEIA DE DEUS EM PARAGOMINAS




Hoje, 27 de Maio de 2014, familiares, amigos e irmãos da Assembleia de Deus em Paragominas, estão comemorando o aniversário de 44 anos do Pr. Raimundo Manoel Colares da Silva.
Pastor Colares nasceu em 27 de Maio de 1970 na cidade de Irituia Pará. Casado com Antônia Alzenite e pai de Laura Beatriz e Iago Azafe, ele é vice-presidente da Assembleia de Deus em Paragominas e tem feito um grande trabalho na Obra do Senhor ao lado do Pr. Carlos Lopes da Vera Cruz. Além de auxiliar na vice-presidência de todo o trabalho, tem atuado mais especificamente no bairro Nagigão, onde dirige a congregação Jeruel.
 

quinta-feira, 22 de maio de 2014

CURAS DE DOENTES E SALVAÇÃO MARCARAM CULTO DE SANTA CEIA NA AD PARAGOMINAS

 Por Anderson Carlos

 

     Em três dias Deus fez grandes maravilhas entre os assembleianos que compareceram a convocação do Pr. Carlos Vera Cruz para os três dias de milagres. Os trabalhos iniciaram no dia 17 de Maio, no Grande Templo da Promissão I, onde o Pr. Júlio Ribeiro de Camboriú - SC, esteve pregando a Palavra de Deus e orando pelos enfermos.
       Esse evento foi uma parceria ente a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Paragominas com sua Secretaria de Missões e o Projeto Gideões Missionários, o qual é liderado pelo Pr. Cesino Bernadino, pastor presidente da Assembleia de Deus em Camboriú - SC. O projeto está percorrendo várias igrejas do Brasil e a igreja pastoreada pelo Pr. Carlos Lopes da Vera Cruz foi contemplada, pois, assim como a viagem de 2014, há anos o pastor tem levado caravanas para participar do Congresso dos Gideões Missionários da Última Hora.
     Foi tremendo o que o Senhor fez na vida das pessoas que estiveram na noite de sábado, onde, além de verem a cura de muitos irmãos, viram vidas se entregarem a Jesus Cristo e puderam participar da Santa Ceia do Senhor, que é realizada em todos os terceiros sábados do mês com toda a igreja, da mesma forma que no domingo (18) a congregação Betel esteve recebendo um grande número de fieis para essa programação.
      O movimento pentecostal terminou no dia 19 de Maio com um grande culto na Congregação Ebenezer e teve um resultado abençoado para a missão em Paragominas, no Brasil e no mundo, pois muitos irmãos contribuíram com o projeto e Deus fez grande maravilhas curando, renovando e salvando pessoas para o Seu Reino.



 

MISSIONÁRIA VERA LÚCIA COMPLETA MAIS UM ANO DE UMA VIDA DEDICADA A OBRA DO SENHOR


Por Anderson Carlos

      Departamento de senhoras da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Paragominas (DESIADEP), realizou, no dia 17 de Maio de 2014, uma festa para comemorar mais um ano de vida da missionária Vera Lúcia Flores da Vera Cruz. A festa aconteceu na casa pastoral com a presença de líderes do departamento nas congregações acompanhadas das componentes dos respectivos grupos.
 Diversas pessoas estiveram na manhã de homenagens, como o Pr. Carlos Lopes da Vera Cruz, pastor presidente da igreja; diversas coordenadoras do Círculo de Oração Voz de Sião das congregações, que, além de parabeniza-las, entregaram presentes; familiares, como os seus filhos Anderson Carlos e Kênia Lúcia e os netos Abner, Júlia, Nalanda e Karen; assim como outros irmãos.

     No momento das homenagens, o microfone foi passado ao pastor Carlos, o qual expressou algumas palavras e logo entregou um presente à esposa, que o recebeu com muita alegria. Após outras oportunidades, a oportunidade foi cedida a aniversariante, que agradeceu a todos e falou da satisfação de estar comemorando mais um ano de vida juntamente com essa igreja abençoada.
Depois da oração que encerrou o primeiro período da manhã do sábado de festa para a família Vera Cruz, a coordenação dos trabalhos serviu todos os presentes, enquanto as felicitações e fotos com a aniversariante, foram feitas.

MISSIONÁRIA VERA LÚCIA
     
     Vera Lúcia Flores da Vera Cruz, mais conhecida como IRMÃ VERA, é uma goiana casada com o pastor presidente da Assembleia de Deus em Paragominas, Pr. Carlos Lopes da Vera Cruz,  missionária, pedagoga e pregadora do Evangelho. Trabalha ao lado do esposo há mais de 35 anos atendendo na área espiritual e social no Estado do Pará.

     Filha do senhor Jovino Flores e dona Julia Flores, a família morava em Santa Helena do Goiás quando o patriarca da casa ficou sabendo das terras produtivas do Pará, vindo morar em Paragominas em 1974, quando passaram grandes dificuldades, porque, além de não conhecerem ninguém, não possuía recursos financeiros. Aos seus 14 anos de idade, a já adolescente Vera Lúcia teve que trabalhar pesado para ajudar nas despesas da casa e não deixar faltar o alimento para os 6 irmãos. Assim a determinada jovem trabalhou como faxineira, secretária, auxiliar de escritório, babá e em várias outras profissões para ajudar os pais.
           Vera Lúcia não nasceu em um lar evangélico, mas aos 11 anos aceitou a Jesus como Salvador, o que estendeu a cada integrante de sua casa. Ela foi criada em uma rígida disciplina, pois seus pais, um produtor rural e uma dona de casa da época do regime militar, sempre zelaram pelos bons costumes e caráter do ser humano. Por isso, administravam com detalhes a vida dos filhos.
     Sempre muito aplicada aos estudos, irmã Vera procurou conhecimentos e se preparou para o futuro fazendo curso de datilografia e se dedicando como assistente de escritório, o que a levou tornar gerente de posto de combustível aos 15 anos. Mesmo estudando, trabalhando e ajudando nos serviços domésticos, ela sempre priorizou a obra de Deus, o que fez na igreja Assembleia de Deus, localizada na Rua Bernardo Sayão e pastoreada pelo Pr. João Pereira de Souzaao, onde foi se congregar quando chegou a Paragominas no ano de 1974. Ali se congregou tornando-se coordenadora do grupo de crianças, onde realizou a primeira escola bíblica de Férias no ano de 1978.
     Constatando a desenvoltura da jovem à frente dos trabalhos na igreja, o pastor decidiu coloca-la à frente do Conjunto de Mocidade. Era o ano de 1976 quando diversos trabalhos foram realizados sob sua direção e o departamento, que ainda não se chamava UMADEP, fez grandes serviços relacionados a união de jovens da Ass. De Deus daquela época.

     Ao passar do tempo a destacável jovem chamou a atenção de um obreiro, viúvo, pai de 3 filhos e comerciante na cidade. Irmã Vera diz que não deu muita atenção, mas Deus tinha um globo terrestre inteirinho para ser trilhado por Carlos Lopes da Vera Cruz e Vera Lúcia Flores da Vera Cruz. Assim, apesar da resistência por parte da moça e com insistência do senhor Carlos, o casal se tornaram noivos debaixo de um pé de maracujá e se casaram no dia 08 de Janeiro de 1977, dentro da igreja Ass. De Deus, situada na, hoje, Rua Bernardo Sayão nº 324 – Praça da Bíblia.
     Casada, a jovem de sonhos e promessas de Deus para percorrer o mundo como missionária, se vê esposa, dona de casa e madrasta de três crianças órfãs de mãe. Irmã vera deixa pai, mãe e seus próprios projetos para viver os planos de Deus para sua vida.
     Já com três crianças em casa, ela engravidou de seu primogênito no ano de 1977 e no dia 28 de Junho de 1978, no Hospital municipal de Paragominas, nasceu um saudável menino de olhos azuis: Anderson Carlos Flores da Vera Cruz. Foi muito difícil lhe dá com os serviços domésticos da casa, mãe, esposa e serviços da igreja, pois mesmos com todos os a fazeres, a obra do Senhor tinha que ser feita.
      A promessa para Irmã Vera desde a adolescência era de ser missionária e percorrer vários lugares. Nessa altura se acreditava que isso tinha ficado pra traz. No ano de 1979 o senhor Carlos Lopes, depois de uma caçada mal sucedida e perder seus bens, teve que ir embora para Tucuruí, onde irmã Vera teve uma gravidez complicada da segunda filha, vindo a perdê-la com 3 meses de vida. Abalada com a morte da filha Kézia, o casal resolveu tentar novamente o segundo filho e em 1980, também de uma gravidez muito difícil, nasceu Kênia Lucia Flores da Vera Cruz.
     Depois de um período morando naquela cidade, Irmã Vera viu seu esposo ser separado a evangelista para irem juntos ao primeiro campo. Tailândia, uma cidade situada a 250 Km da capital, sem energia elétrica e com estradas intransitável, recebeu o Pr. Carlos e família no ano de 1979 para um trabalho de 5 anos como pastor daquele lugar. Como não havia casa pastoral o casal construiu, com as próprias mãos, a sua residência. Apesar das dificuldades as bênçãos de Deus foram tremendas para aquele lugar e enquanto estiveram ali foi construído outra e bela casa pastoral, um templo e muitas almas se entregaram para o reino de Deus.
     No tempo de Deus, Pr. Carlos foi transferido para Ourilândia do Norte justamente quando o projeto de energia e asfalto chegaram para Tailândia. Bem mais longe da capital, a cidade dispunha de muito mais dificuldades. Para se ter uma ideia, Pr. Carlos teve que andar 40 Km de pé, acompanhado do Laique, o cachorro de estimação da família, para conhecer o campo. Quando foram receber a igreja, Miss. Vera e filhos tiveram que embarcar em um avião, aterrissar na cidade vizinha, pegar uma Toyota, depois uma carroça e andar de pé até o templo, onde os irmãos os esperavam. A casa pastoral era de tábua, que alagava com facilidade e até cobra se via dentro. O banheiro era no quintal e para se chegar nele era preciso andar por cima de tábuas em meio ao matagal.
     Região de garimpos, Ourilândia do norte possuía muitos assassinos de alugueis e um deles tentou contra a vida do Pr. Carlos. Ele não durou muito tempo e o tal do Fainca, bandido temido na redondeza porque colocava policial pra beber no cano de seu revolver, aceitou a Jesus como seu Salvador e entregou suas armas dentro da igreja pastoreada pelo Pr. Carlos.
     Com todos os riscos e problemas, o salário do pastor era baixíssimo e para sustentar a casa contava com doações de alimentos pelos irmãos e o dinheiro da livraria evangélica da missionária Vera Lúcia. Foram 7 anos de muitas dificuldades naquela cidade, mas grandes obras foram feitas, como: congressos; construção da casa pastoral, congregações e de um grande templo central, além de muitas almas entregues para Jesus.
     Sendo sempre diretora do circulo de oração, irmã Vera, acompanhando Pr. Carlos transferido de Ourilândia, passa a trabalhar com o grupo de mulheres da Assembleia de Deus em Rondon do Pará no ano de 1991. Uma cidade mais estruturada, a família passa 8 anos ali e nesse período foi feito muitos trabalhos sociais e congressos através do grupo de mulheres daquela localidade.
     Quando o casal saiu de Paragominas debaixo de prova, Deus usou uma serva entregando a seguinte mensagem: “vocês sairão daqui humilhados, mas depois de 20 anos voltarão exaltados para gloria do Senhor”. Pois é... 20 anos se passaram e no dia 04 de Julho do ano de 1999, Pr. Carlos, acompanhado da missionária Vera Lúcia e filhos, são recebidos na entrada da cidade para a presidência da Assembleia de Deus nesta cidade.
     Substituir o amigo e saudoso Pr. Gutembergue era um grande desafio, mas Pr. Carlos e Miss. Vera Lúcia estavam dispostos a trabalhar para que os serviços continuassem. Os primeiros meses à frente da igreja foram bem difíceis, mas as mãos do Senhor sempre estiveram erguidas para abençoar o casal à frente dessa nova empreitada. Comprovando isso, Deus fez um projeto da missionária Vera Lúcia sair do papel, pois desde 1988 ela lutava em prol de um congresso, onde grande parte das mulheres do círculo de oração das igrejas do Estado do Pará se juntariam. Várias tentativas já tinham sido feitas, mas nenhuma resposta obtida.
     O projeto do COADESPA – Congresso do Circulo de Oração das Assembleias de Deus no Pará, foi entregue para o presidente da COMIEADEPA – Convenção de ministros da Assembleia de Deus no Pará, em 1990, mas nenhuma resposta obteve. Sendo assim, irmã Vera não desistiu e procurou a presidência novamente em 2001 e, para gloria do Senhor, o 1º congresso de Senhoras do Estado do Pará aconteceu em Paragominas no ano de 2002. Foram várias caravanas que desembarcaram na cidade para 3 noites de festa, a qual se repete em todos os anos em diferentes cidades do Estado.
     Desde a adolescência, irmã Vera tinha o sonho e a promessa de Deus de visitar povos distantes e necessitados da ajuda humana. Em cumprimento a Palavra, ela embarcou para a África, onde viveu um de seus maiores desafios ao ver a pobreza e necessidade dos povos africanos bem de perto. Deus fez grandes maravilhas por intermédio das ministrações realizadas à mulheres de vários lugares, reunidas em baixo de arvores e em meio a escuridão. Na volta ao Brasil foi feito uma campanha para a compra de 100 bicicletas para ajudar nos trabalhos dos obreiros daquelas regiões, ato que contribuiu para a evangelização naquele lugar.
      Entre os muitos projetos já realizados em Paragominas por esta mulher de fé, coragem, determinação, ética, amor pelo próximo e Deus no coração, o Projeto “Arte Mulher”, fundado em 2000,tem chamado a atenção. Ele ajuda as mulheres a terem uma renda através de trabalhos artesanais, o qual é ensinado por profissionais de diversos setores, como: pintura, corte e costura, etc.
     A vida da irmã Vera não para um só momento e mesmo nos instantes de lutas pessoais, os serviços sociais continuam. O período de maior prova de sua vida, quando seu filho esteve preso por 9 meses no centro de recuperação de Paragominas, irmã Vera teve a ideia de abrir um restaurante popular, onde se serve alimentos a um valor popular. Tendo que visitar o filho, passando por revistas e exigências do setor carcerário, ela continuou pregando e em todos os lugares sempre falou da fidelidade do Senhor a quem permanece fiel. A luta de dor em ter um filho preso chegou ao fim no dia 12 de Setembro de 2006, quando o Senhor concedeu a liberdade do filho querido.
     Uma das paixões da adolescência de irmã Vera são os desfiles de 7 de Setembro, sendo assim, por achar interessante e uma boa oportunidade para falar de Jesus à milhares de pessoas, no ano de 2004 ela solicitou um espaço para que os evangélicos também tivessem um pelotão entre as escolas. Hoje a multidão de pessoas tem acompanhado mulheres, homens, jovens, crianças e adolescentes proclamarem o nome do Senhor no dia em que se comemora a independência do Brasil.
     O desejo de irmã Vera é que as desigualdades sociais diminuam  a cada dia, por isso, seu trabalho é sempre em prol dos menos favorecidos e em busca de ajudar o próximo com um trabalho social que leve amor, alimento espiritual e material, Deus e oportunidades de uma vida mais digna a cada cidadão. Sua luta não tem sido fácil, mas nunca tem desistido de alcançar os objetivos proposto em seu coração. Desde 1999 ela vem lutando em busca de construir creches populares, de tempo integral, onde as mães, ao irem trabalhar, possam deixar seus filhos.
     A busca para a concretização de projetos sociais levou a Missionária Vera a se candidatar ao cargo político de vereadora municipal. Em 2008 ela foi candidata pelo PDT e em 2012 pelo PSC, mas mesmo sendo uma das mais votadas, não conseguiu ocupara uma cadeira na câmara municipal devido ao partido não atingir o número mínimo de voto para eleger um candidato. Entre os projetos políticos de irmã Vera, foi apresentado uma forma para o município ter uma casa para apoiar os estudantes que vão à capital para cursar o nível superior. Desde sua juventude seu sonho era fazer um curso superior e depois de trabalhar para formar a filha Kênia em farmácia e o Anderson em Jornalismo, ela teve a alegria de cursar pedagogia e se formar no ano de 2012.
     Missionária Vera Lúcia está completando 56 anos de vida  dedicada a obra de Deus. Nesses anos já foram muitas as pessoas alcançadas pelos trabalhos sociais realizados por ela e, principalmente, já foram milhares de almas que, ao ser pregado a Palavra de Deus por ela, tem se convertido ao Senhor Jesus. Missionária Vera Lúcia tem ido em muitos lugares do Brasil e do mundo para ministrar em congressos e eventos diversos. Ela é apresentadora dos Programas “A Voz da Assembleia de Deus”, que vai ao ar em todos os domingo, das 7h às 8hs, na Rádio Cidade, e do “Fonte de Vida”, de domingo a sexta, às 08h e 30min na TV SBT, canal 03.

ASSEMBLEIA DE DEUS EM PARAGOMINAS PARTICIPA DO 32° CONGRESSO DOS GIDEÕES EM CAMBORIÚ


Por Anderson Carlos

foto do site oficial dos Gideões Missionários     De 26 de Abril a 05 de maio de 2014, aconteceu, na cidade de Camboriú, Estado de Santa Catarina, mais uma edição do Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora. O evento contou mais uma vez com milhares de irmãos de várias parte do Brasil e do Exterior, os quais se reuniram no Ginásio Irineu Bornhausen e Pavilhão dos Gideões para ouvirem ministrações, louvores e apresentações coreográficas.
     O Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora é um evento totalmente gratuito, onde são realizados cultos diários que se iniciam às 7h00 e vão até as 22h30min, sem intervalos. Com o tema: Gideões: Não virem as costas para o clamor do mundo em agonia! a 32º edição do congresso contou com a presença de caravanas, as quais fizeram, mais uma vez, a cidade de Camboriú ficar pequena para tanta gente. São centenas de ônibus que chegam à cidade para lotarem os hotéis, comercio e ruas, tanto do Balneário como da cidade de Camboriú.
     Entre as muitas caravanas que chegaram para o congresso, mais uma vez estava a dirigida pelo pastor presidente da Assembleia de Deus em Paragominas, Pr. Carlos Lopes da Vera Cruz. O ônibus com 46 crentes do estado do Pará, sendo a maioria de Paragominas, saiu da capital do Estado no dia 28 de Abril por volta das 19h e 20min e chegou a Paragominas para pegar o restante dos irmãos por volta das 01h e 15min do dia 29. Após o embarque de todos, o ônibus se dirigiu para uma parada em Goiânia - GO, onde todos foram às compras no dia 30.
     Após Goiás a parada seguinte foi em Curitiba e seguiram para o Estado de Santa Catarina para a presença em 4 dias do Congresso evangélico mais frequentado no Brasil. A chegada pela primeira vez de muitos irmãos às ruas, pavilhão e o ginásio, onde acontecem as reuniões, foi motivo de emoções e glorificação ao Senhor. A permanência da caravana no congresso foi de 01 a  05 de Maio, onde os irmãos participaram do congresso ouvindo preletores como: Pr. Samuel Mariano, Pr. Abílio Santana, Pr. Carvalho Junior, Pr. Junior Souza (Bola de fogo) e, além de muitos outros, o Pr. Marco Feliciano, o qual ministrou na noite de domingo (04) uma mensagem poderosa para um ginásio super lotado e muito avivado.

     Ao deixar Camboriú, no dia 05 de Maio, a caravana da Assembleia de Deus em Paragominas seguiu a excussão viajando para Gramado e Canela, Foz do Iguaçu e São Paulo, de onde, após receber a noticia da morte de sua mãe no dia 09 de Maio, o pastor presidente da AD Paragominas, Pr. Carlos Vera Cruz, viajou de avião para Belém e posteriormente a São Miguel do Guamá para o sepultamento da irmã Antonia Lopes da Vera Cruz.
A grande viagem terminou em Paragominas no dia 11, quando a caravana foi recebida por uma comitiva de familiares em frente ao Templo Central da Praça da Bíblia


O EVENTO
     Como de costume, o evento acontece em dois locais diferentes, sendo um deles o Ginásio de Esportes e no  Pavilhão de Eventos Gideões, localizado no anexo da sede da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Camboriú. Os cultos nos dois lugares acontecem simultaneamente e os crentes precisam escolher entre os ministrantes escalados e correr no horário estabelecido para o local da ministração. Nesse caso, se uma pessoa está no ginásio e quer, após uma pregação, chegar ao pavilhão para ouvir outro preletor, ela tem que percorrer cerca de quatro quarteirões. A distância não é tão grande, mas se esse crente estiver atrasado, será difícil chegar a tempo, pois as ruas estarão lotadas de cantores, congressistas e comerciantes vendendo vários tipos de mercadorias.
     É incrível como o congresso dos gideões transforma a cidade de Camboriú. É tanta gente que  a aparência da cidade é transformada no período do evento. São pessoas vendendo no meio da rua, gente acampada nas praças, ruas interditadas para veículos, estacionamentos e acostamentos super lotados de ônibus e o mover do Espírito de Deus visto em cada canto. Como o pavilhão e o ginásio não comportam todos os crentes, algumas ruas e praças da cidade contem telões de led para as pessoas assistirem os cultos. São cerca de 9 telões transmitindo os acontecimentos dentro do ginásio por um equipamento de alta qualidade de imagens e áudio, os quais, através do mesmo, é produzido os DVDs para venda ao público e retransmissão ao vivo do evento pela internet e rádios.
     Alem da transformação visual causada pela aglomeração de gente nas ruas, outra mudança significativa e não muito visível aos olhos, é o aumento na economia do município, que significantemente tem através da arrecadação de impostos e taxas pelos órgãos públicos e pelo fluxo de dinheiro deixado pelos turistas no comercio local. Os moradores locais, por exemplo, aproveitam os turistas para lucrar com as vendas de lanches, bebidas ou no aluguel de suas casas para hospedagem, pontos de vendas, ou até mesmo os banheiros para aqueles que querem banhar, no valor de R$ 3,00, ou para outras necessidades, no valor de R$ 1,00.
     Outros benefícios levados pelo congresso se vêem nos empregos temporários oferecidos aos desempregados durante o período do evento e nos setores imobiliário, turismo e hotelaria, bastante procurados nesta época. Em entrevista publicada no site GNoticias, o secretário de Finanças do município, Sérgio Venâncio, disse que a expectativa para 2014 era de manter os 568 alvarás expedidos em 2013, entre ambulantes e pontos fixos que vem para o congresso. O valor é de R$ 900 para até 20m² e para ambulantes é de R$ 350. Ele disse ainda que: “o congresso movimenta bastante a economia do município e da região”, o que incentiva melhorias: “Alguns empresários aproveitam para juntar dinheiro e fazer novos investimentos”, acrescentou.

O PROJETO GIDEÕES
     Segundo o site oficial dos Gideões Missionários o projeto tem sustentado mais de 1.319 famílias missionárias, cerca de 3.000 pessoas que trabalham na divulgação do evangelho, fora isso o projeto idealizado pelo pastor Cesino Bernardino tem prestado ajuda humanitária em comunidades carentes como por exemplos as embarcações que oferecem tratamento clínico-odontológico na região do amazonas.
     No site o Pr. Cesino relata que é Impossível levar as 1319 famílias de Missionários que o projeto mantém em 42 nações, trabalhando em 62 projetos, mas que muitos conseguiram ir para apresentar relatórios do crescimento da obra.
     Além das mensagens e relatórios dos Missionários, muitos cantores adoraram ao Rei Jesus e na manhã Missionária houve lindas apresentações do grupo Coreógrafo e uma emocionante peça retratando experiências do Campo Missionário.
     O objetivo estabelecido neste grandioso evento pelo Presidente dos Gideões,  Pr. Cesino Bernardino, é ver a glória de Deus se manifestando proporcionando um grande avivamento, salvação de almas e muitos milagres. Mas por se tratar de um Congresso Missionário é fundamental a conscientização da multidão para ajudarem no envio de mais Missionários ao campo.

AOS 98 ANOS, MORRE ANTÔNIA VERA CRUZ - MÃE DO PASTOR CARLOS VERA CRUZ

No dia 08 de Maio de 2014 (quinta-feira), por volta das 19h, na cidade de São Miguel do Guamá- PA, partiu para a eternidade a irmã Antônia Lopes da Vera Cruz. Ela estava em sua casa quando, após se alimentar e deitar, suas filhas constataram sua morte a dois dias de completar 98 anos de vida e de ser mais uma vez ser homenageada no dia das mães.
     Irmã Antônia era viúva desde o ano de 1984, quando viu seu esposo se converter e logo partir para o Senhor. Paraense, descendente de humildes irituiense , ela gerou sete filhos, mas criou mais duas netas. Dessa criação oito são mulheres – Alice, Adelaide, Raimunda, Fátima, Valda e Andréia, Cheila e Jeane; e um único homem - Pr. Carlos Lopes da Vera Cruz, pastor presidente da Assembleia de Deus em Paragominas Pará.


   
Pastor Carlos ficou sabendo da morte de sua mãe na volta da viagem ao congresso dos Gideões, em Camburiú-SC, onde estava acompanhado de sua esposa, filhos, netos e uma grande comitiva de irmãos da Assembleia de Deus de Paragominas. Perto da caravana entrar no Estado de São Paulo, uma de suas filhas recebeu o telefonema com o comunicado, que fez chegar ao pastor no momento em que dirigia o culto de todas as noites. Com a notícia e comoção do pastor, os irmãos fizeram uma oração por ele e sua família, os quais, apesar de saber que a qualquer momento o fato aconteceria, ficaram bastante tristes.
     Há cerca de 10 anos descobriu-se que a irmã Antônia estava com cardiomegalia, popularmente conhecida por doença do coração grande. Nos últimos anos a doença foi se agravando e as dificuldades com a respiração e cansaços se tornava cada dia mais visível. Sendo assim, ela viveu os últimos dias certa e esperançosa de que a qualquer hora o momento de descansar no Senhor chegaria. A morte da matriarca Vera Cruz deixa um vazio profundo, pois se tratava de uma mulher de Deus alegre, extrovertida, amorosa e, apesar do cansaço causado pela doença em seu coração, muito animada.
     As nestas Nerinelma Vera Cruz e Kênia Lúcia com o esposo David Mattos, os bisnetos Abner e Júlia, assim como o neto Anderson Vera Cruz e esposa; com muita dor no coração não puderam viajar para comparecer ao enterro, pois estava distantes e sem possibilidade embarcar. O Ev. Anderson Vera Cruz, por exemplo, lamentou muito a morte e o fato de não comparecer aos últimos instantes ao lado da avó, que, na visita feita pelo mesmo antes da viagem, ouviu dela a declaração de que quando voltassem da viagem não mais a encontrariam com vida.
     Pastor Carlos e Missionária Vera Lúcia embarcaram de São Paulo-SP para Belém-PA e conseguiram chegar na cidade de São Miguel do Guamá por volta das 17h e 30min, onde encontraram os familiares, amigos e irmãos de várias localidades. Entre os presentes, muitos irmãos da igreja em Paragominas, os quais foram em ônibus e carros particulares prestar condolências ao pastor e familiares.
     O enterro da mãe, avó, bisavó, sogra, companheira, assembleiana e minha querida amiga divertidíssima e vovó, aconteceu às 18h, no cemitério da cidade.

terça-feira, 1 de abril de 2014

SEMANA DE MISSÕES URBANA NA ASSEMBLEIA DE DEUS EM PARAGOMINAS TERMINA COM MUITO PODER DE DEUS




 Após uma semana de trabalhos direcionados ao ensino e incentivo para a evangelização nas ruas da cidade de Paragominas, o departamento de jovens da Assembleia de Deus em Paragominas Pará, que é liderada pelo Ev. Anderson Vera Cruz, encerrou a “Semana Barnabé”, no domingo, dia 30 de Março de 2014. A programação é uma iniciativa da equipe de Missões Urbana do departamento, que trabalha com a evangelização de jovens.
O culto de enceramento dos trabalhos iniciou às 19h e 15min sob a direção do Ev. Anderson, que ofereceu oportunidade para a Orquestra Acordes Celestes apresentarem louvores ao Senhor e ao Grupo de Artes Yeshua. Durante a apresentação teatral do grupo de artes, Deus fez grandes maravilhas entre os presentes, que vieram à frente para receber oração e a ministração realizada pelo Ev. Anderson. Entre as pessoas que foram à frente, cinco aceitaram a Jesus como Salvador e, entre os enfermos ungidos, vários testemunharam do milagre alcançado.
Baseada no livro de Atos, cap. 9, a semana de Missões Urbana da UMADEP iniciou no dia 28 de Março (sábado), no Templo Central, às 19h e 30min, com muitos louvores da Banda Gênesis, apresentações teatrais do grupo Yeshua e ministração da Palavra de Deus. Sob a coordenação da jovem Thallita e Ana Ruth, a equipe de Missões urbana organizou para que o período de 22 à 30 de Março o departamento se mobilizasse em prol do conhecimento sobre evangelização e discipulado dos jovens assembleianos.
Entre as programações, foi realizado, no sábado (29), na congregação Monte Hermon, um momento de aprendizado com palestrantes vindo de Belém do Pará; no domingo, os trabalhos aconteceram nas ruas da cidade com uma evangelização baseado nos modelos já apresentados. Em todos os momentos da semana Barnabé a equipe de artes Yeshua, que é coordenada pela irmã Layane, participou com belíssimas apresentações demonstrando sobre o assunto trabalho.
Veja os vídeos